Verdades sobre o Inferno

Pr. José da Silva

Texto base: Lucas 16:19 a 31

É tão raro hoje em dia se ouvir falar a respeito do inferno, mesmo sendo esse um assunto de grande importância para a igreja. Jesus falava sobre o inferno, mas ele o conhecia? Sim! Ele o criou. Em João 1 podemos ver que Ele estava presente quando todas as coisas foram criadas. Porém, o inferno não foi feito para o ser humano, mas para o diabo e seus anjos. O ser humano que vai pra lá, vai, por decisão própria.

“Havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho fino e vivia no luxo todos os dias. Diante do seu portão fora deixado um mendigo chamado Lázaro, coberto de chagas;
este ansiava comer o que caía da mesa do rico. Em vez disso, os cães vinham lamber as suas feridas.
“ Chegou o dia em que o mendigo morreu, e os anjos o levaram para junto de Abraão. O rico também morreu e foi sepultado.
No Hades, onde estava sendo atormentado, ele olhou para cima e viu Abraão de longe, com Lázaro ao seu lado.
Então, chamou-o: ‘Pai Abraão, tem misericórdia de mim e manda que Lázaro molhe a ponta do dedo na água e refresque a minha língua, porque estou sofrendo muito neste fogo’.
“Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembre-se de que durante a sua vida você recebeu coisas boas, enquanto que Lázaro recebeu coisas más. Agora, porém, ele está sendo consolado aqui e você está em sofrimento.
E além disso, entre vocês e nós há um grande abismo, de forma que os que desejam passar do nosso lado para o seu, ou do seu lado para o nosso, não conseguem’.
“Ele respondeu: ‘Então eu lhe suplico, pai: manda Lázaro ir à casa de meu pai,
pois tenho cinco irmãos. Deixa que ele os avise, a fim de que eles não venham também para este lugar de tormento’.
“Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’.
” ‘Não, pai Abraão’, disse ele, ‘mas se alguém dentre os mortos fosse até eles, eles se arrependeriam’.
“Abraão respondeu: ‘Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos’ “.

Lucas 16:19-31

O modernismo está fazendo com que as pessoas se tornem incrédulas. A maioria das pessoas ou não acreditam na existência do inferno, ou simplesmente acham que ele é aqui. Mas nem imaginam o quanto estão enganadas!

Segundo o texto, o rico não foi para o inferno por causa de suas riquezas, mas por causa do apego exagerado às coisas materiais.

Quais lições podemos aprender com este texto?

1)       Devemos ter sempre em mente o quão valiosa é uma vida

Precisamos ter ousadia para alertar as pessoas do perigo do inferno. Não podemos ter medo ou receio, a revelação da igreja sobre o inferno é para advertir as pessoas.

2)       A bíblia diz que quem crê em Jesus tem a vida eterna.

O ser humano terá a vida eterna, a vida esta que a bíblia se refere como “Zoe”, vida de Deus. Mas aqueles que não tiverem essa vida irão para o inferno.

É terrível pensar que há mais clamor por salvação no inferno do que na igreja. Por que não nos importamos com o futuro eterno do nosso próximo?

Estamos fascinados pelo mundo, mesmo sabendo que a vida é muito curta. Aquele homem teve consciência da inutilidade de tudo aquilo que ele conquistou durante sua vida somente no inferno. Ele descobriu tarde demais que o purgatório não existia, assim como também não havia a possibilidade de passar para o lado de Abraão.

Precisamos entender hoje a gravidade deste assunto, pois o homem rico só descobriu depois de morrer. Precisamos falar de Jesus, acreditar na realidade do inferno e a fazer conhecida.

Falar de Jesus é fazer o bem. E a bíblia nos diz que aquele que sabe fazer o bem, e não o faz, comete pecado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>