Experiência, espinho e graça

Pr. Murilo Mulieri
Texto base: II Coríntios 12: 1-10

Observando o texto de II Coríntios vemos três etapas importantes que significaram fases na vida de Paulo que o fizeram mudar de visão.
Também em nossas vidas precisamos passar por essas fases e podemos aprender através da palavra o que Deus nos ensina em cada uma dessas etapas.

1) Experiência: Paulo fala sobre sua experiência. Uma experiência dele com Deus. Algo íntimo que aconteceu por causa do seu relacionamento, amizade com o Senhor.
Essa é a primeira coisa que precisamos ter. Experiências com Deus.
Existem dois tipos de experiências:
Experiência natural: contar algo, fazer algo humano, normal para as pessoas ou coisas aprendidas.
Experiência sobrenatural: coisas que não conseguimos explicar, anormal aos olhos humanos, que mais se sente do que se explica.
Uma coisa é falarmos sobre Deus, outra coisa é pessoas verem o que estamos vivendo com Deus.
Muitas vezes faltam experiências marcantes com Deus em nossas vidas.
São as experiências com Deus que nos manterá firme na fé mesmo em momentos difíceis.
Trazer à memória o que nos dá esperança, é lembrar das experiências com Deus. Quando o Senhor nos tocou, nos salvou.
Lembrar das experiências com Deus pode nos levar a  ter novas experiências com Ele.
Deus é um Deus de experiências. Em coisas mínimas. Em todos os detalhes.
Paulo no texto de Coríntios havia tido uma experiência há quatorze anos, mas ela o sustentava no tempo de dificuldade.

2) Espinho: Deus deu uma experiência para Paulo, mas permitiu um “espinho”, um problema uma circunstância ruim para manter Paulo dependente de Deus.
Muitas vezes os problemas enviados nas nossas vidas, nos mantém vivos buscando a Deus, orando todos os dias, sendo mais dependentes do Senhor.
Paulo queria se livrar do espinho. Assim como nós sempre queremos nos livrar dos problemas.
Todos nós temos espinhos!
O espinho é a área de nossas vidas em que somos mais vulnerável, a área que sofremos mais ataques, mais perseguições.
Mas alguns espinhos tem propósito de Deus. Existe um lado bom de ter problemas, Deus os usa para fazer algo em nossas vidas.
Muitos de nós não aceitamos os espinhos. Fingimos que os problemas não existem. Isso é um erro!
Paulo orou três vezes e nada aconteceu. Alguns estão decepcionados com Deus porque oram e nada acontece. Pensam que o Senhor não se importa.

II Coríntios 4:8-12 e vers 17-18
Esses versículos nos mostram claramente que quando estamos em Cristo, os espinhos da carne são como um “lado de fora” que não atinge nosso espírito, nosso “lado de dentro”.
Essa é a nossa posição como Cristãos. Os problemas podem vir do lado de fora, mas dentro de nós existe uma vida com Deus que não pode ser tocada, experiências, valores que não podem ser alterados.
Todos os problemas vão passar, se não passar, a morte vai chegar também. Mas existe algo que é eterno e isso sim deve ser nossa esperança.
Em tempos muito bons, não buscamos tão intensamente a Deus. Dificilmente há clamor, indignação nos bons momentos.
As vezes deveríamos pensar: porque eu sou tão abençoado? Porque mesmo sendo tão abençoado eu não consigo melhorar?
Questionar as bênçãos e agradecer os espinhos. Inverter o lógico e normal. Lembrar que foram os problemas que provavelmente nos trouxeram a Deus.
Se o Senhor está permitindo problemas é porque Ele quer mostrar a força Dele, Ele quer abençoar, quer ensinar alguma coisa, quer nos fazer romper dando toda a glória à Ele.
Marcos 4:35-41
Todas as vezes que Deus quiser te levar para um outro lado, um outro nível, virá tempestades em sua vida. Mas se Jesus liberou a palavra, não importa a circunstância, Ele vai cumprir ate o final.
Quando questionamos a Deus, estamos expressando nossa falta de fé. Mostrando que não entendemos, nem conhecemos a Deus de fato.
Paulo orou três vezes pelo espinho e parou, porque Ele descobriu que aquele problema era o combustível para que ele recebesse a graça superabundante de Deus.

3) Graça: Deus mostrou para Paulo que ele não precisava da resolução do espinho. Ele precisava da graça do Pai.
Enxergamos os problemas de maneira muito natural.
Nosso maior problema não é o espinho, nosso problema é a carne! O problema é que somos muito carnais, muito vivos ainda! Almáticos! Não conseguimos entender os propósitos de Deus nos problemas.
Deus não trabalha com pessoas carnais! Deus quer nos levar a sermos pessoas espirituais. Que enxergam as tribulações como leves e momentâneas.
Quando somos espirituais temos esperança, não ficamos somente abatidos vivendo em meio a reclamações.
Salmo 127:1-2
Deus abençoa seus filhos enquanto “dormem”, descansam, experimentam a graça e a paz do Senhor.
Não importa o tamanho do espinho, existe graça de Deus o suficiente para nos sustentar.
Deus não resiste a um coração contrito e quebrantado. Esse é o segredo. Murmurar menos, reconhecer mais as próprias fraquezas.
Sempre existe uma saída para quem anda por fé! Essa saída se chama graça de Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>