Deserto: O Principal fator de Crescimento

Pr. Bruno Simões

Texto base: Êxodo 14:10-12

E aproximando Faraó, os filhos de Israel levantaram seus olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então os filhos de Israel clamaram ao Senhor. E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcio.” – Êxodo 14:10-12

Todo cristão certamente já passou, está passando ou vai passar por um deserto, e quando nos referimos a deserto estamos falando de uma fase difícil em nossas vidas, que não necessariamente é provocada por nós, mas Deus nos leva ao deserto para que possamos crescer e alcançar a terra prometida.

O deserto é conhecido por algumas particularidades:

a)    Calor intenso durante o dia: no deserto o clima podia atingir 50º C, era muito calor e pressão durante o dia todo. Quando passamos pelo deserto o clima é quente e a pressão é grande.

b)    Frio intenso durante a noite: no deserto, durante a noite o clima podia atingir -5ºC, muito frio, o que dificultava o descanso do povo e também aumentava o risco de enfermidades devido à mudança brusca no clima.

c)    O cenário é sempre o mesmo: não importa para o lado que você olhe, o cenário sempre será o mesmo, areias, dunas e o céu. Quando passamos por um deserto, olhamos para todos os lados e não vemos a situação mudar.

d)    Quem está no deserto se sente sozinho: deserto é lugar de passagem e não de moradia, por isso normalmente não se vê muita gente por lá, é por isso que quando estamos passando pelo deserto, por situações difíceis, nos sentimos sozinhos.

Quando passamos pelo deserto, devido à pressão, à mudança repentina e intensa no clima, ao calor, ao frio, ao cenário que não muda e ao sentimento de solidão, temos a tendência de agirmos de maneira semelhante ao povo de Israel:

1)    Querer voltar ao Egito: “E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do Senhor na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidãoÊxodo 16:3

Quando estamos no deserto temos a tendência de pensar: “Por que eu fui sair do Egito?”

Sempre teremos aquele velho pensamento: “Por que eu fui sair do Egito?”. Começamos a pensar no que gostávamos no Egito, sem pensar na escravidão que vivíamos lá, então a tendência é querermos voltar para lá.

2)    Querer olhar para trás: “Então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra; E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra. E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal.Gênesis 19:24-26

Quando olhamos para trás ficamos paralisados, deixamos de avançar e a única coisa que sabemos fazer é falar, reclamar, murmurar. A ordem é não olhar para trás, é esquecer das coisas que para trás ficam e prosseguir em direção à terra prometida.

3)    Não lembrar o que Deus fez: O nosso problema é que nos esquecemos facilmente da bondade e da fidelidade de Deus em nossas vidas. Esquecemos de tudo aquilo que Ele já fez em nosso passado! Vemos em Êxodo 8:22, 9:4 e 9:25-26 que pelo menos três, das dez pragas não atingiram os judeus. É importante que não nos esqueçamos daquilo que Deus fez.

Quando esquecemos o que Deus fez por nós, passamos a preferir ouvir os homens do que a Deus: E todo o povo viu os trovões e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo, vendo isso retirou-se e pôs-se de longe. E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos: e não fale Deus conosco, para que não morramos. Êxodo 20:18-19

No deserto temos andado por vista. E quem anda baseado no que vê e ouve, prioriza a sua própria vida a ouvir Deus.

O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida. João 6:63

Aquele que ouve a Deus tem vida. Crente que não separa tempo para Deus, não tem vida.

4)    Tendência a culpar pessoas: E aproximando Faraó, os filhos de Israel levantaram seus olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto.” Êxodo 14:10-12

Se você está no deserto, pare de procurar culpados. Ele não foi necessariamente causado, mas estava na agenda de Deus para você, porque deserto é um fator de crescimento.

5)    O pensamento de morte rodeia o tempo inteiro: Vemos em Êxodo 16:3 e 20:19 que o povo falava o tempo inteiro em morte, com isso não reverenciavam a Deus. Quando falta temor, nos enrolamos nos laços da morte. Temor significa reverência a Deus.

Ainda que o nosso deserto demore a passar e não exista uma fórmula para que esse tempo de deserto termine, é preciso saber que Deus estará com você em todo momento, e não somente quando o tempo de deserto passar. Ele é o Deus que cuida de você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>