Aprendendo com a Vida de José

Pr. José da Silva

Texto Base: Gênesis 37:1-36

Nos dias atuais estamos vivendo em plena carência de pessoas dignas de nossa admiração, precisamos de pessoas que possam ser referenciais para as gerações atuais e as que estão por vir. Se observarmos o cenário atual, quais as pessoas que estão nos ensinando palavras e ensinamentos que trazem vida?

Na bíblia encontramos uma série de pessoas que são modelos para muitas áreas em nossas vidas, e José é uma delas.

Lendo sobre a vida de José podemos aprender muitas coisas entre seus erros e acertos.

Além de haver muitos versículos na bíblia a respeito de José, podemos ver que existe um paralelo entre a trajetória de José e a trajetória de Jesus.  José foi muito parecido com o Messias, e sua vida foi profética.

A primeira coisa que podemos aprender olhando para Jose é a respeito da murmuração diante dos problemas.

Reclamamos da vida, achamos que tudo esta difícil, muitas lutas e batalhas. Olhamos para frente e não conseguimos enxergar o futuro, a linha do horizonte.

Mas a vida de José foi muito pior do que a da maioria das pessoas e a bíblia não relata que ele murmurou uma vez sequer.

Mesmo com todos os acontecimentos da vida de José, mesmo sendo um homem com defeitos, cheio de falhas, tendo passado por muitos problemas, tendo sido vendido, preso e injustiçado. Ainda com tudo isso, Deus o fez prosperar e prosperar o povo em que ele governou por sua causa.

Deus é quem muda nossa história e não se esquece de nós.

Ainda que as coisas não corram como desejamos, não podemos perder a visão dos propósitos de Deus, Ele está trabalhando a nosso favor.

Analisando um defeito de José, vemos na bíblia que ele falava dos acontecimentos ao seu pai. Ou seja, era fofoqueiro.

Todo fofoqueiro é imaturo, não mede consequências daquilo que diz.

Além disso, José se vangloriava de ser o queridinho do papai, estava constantemente fazendo menção de seu favoritismo junto ao pai e seus irmãos o odiavam por isso.

Essas atitudes nos mostram a imaturidade de José. Ele era um menino ainda, e não foi corrigido pelo pai. Seus irmãos notavam esse defeito, mas o pai o encobria.

Precisamos ter muito cuidado para não ignorar a imaturidade das pessoas que estão no nosso círculo de convivência.

Enxergar os defeitos dos nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples, mas é necessário para que possamos corrigi-los. Por vezes todos estão vendo, mas nós não vemos por causa da idolatria.

O mesmo pode acontecer com nossos cônjuges, noivos, membros de célula, amigos.

Não podemos ignorar a imaturidade e infantilidade de ninguém. Especialmente aqueles que estão próximos a nós ou debaixo da nossa cobertura, pois como pais, pastores e líderes temos o dever de ajudá-los a crescer.

Isso pode acontecer conosco porque o amor que sentimos pelas pessoas nos tornam cegos e não conseguimos enxergar aquilo que todo mundo vê.

A imagem de José não é de alguém que peca, mas por causa da sua família problemática, ele desenvolveu alguns hábitos e atitudes imaturas.

Muitos também não crescem atualmente porque não descarregam o peso das atitudes imaturas vividas no passado.

Não rompem porque não fazem como José, deixando o seu passado totalmente para traz.

Temos que deixar para traz o passado e viver uma nova história com Jesus!

Deus vê nossa imaturidade e sabe que estamos num processo de amadurecimento. Ele entende as fases que passamos.

Deus viu tudo o que já fizemos no passado, mas se o sangue de Cristo já foi passado sobre nós, não precisamos carregar nenhum peso.

Deus não ignora o pecado, mas Ele ama o pecador. Ele não nos exclui da sua “lista de filhos” por causa dos nossos erros.

O que não podemos é ficar repetindo a imaturidade por anos e anos.
Deus não faz vistas grossas para nada!

Errar faz parte do nosso crescimento. José errou por causa da sua imaturidade, mas de alguma forma, Deus usou isso para tirá-lo do meio daquela família doente, ele seguiu em frente sem reclamar ou retroceder e prosperou.

Os erros que cometemos no princípio não determinam o nosso futuro!

Para Deus não importa como começamos, mas sim como terminamos.

Não é porque erramos uma vez que estamos predestinados a uma vida cheia de erros.

Precisamos voltar atrás, nos abrir diante de Deus, apresentar diante dele nossos corações arrependidos, desejar crescer, buscar atitudes maduras e de acordo com a vontade do Senhor.

Deus vê o desejo das pessoas de serem transformadas.

Se aprendermos a usar nossos erros para avançar em nossa vida espiritual, seremos benção onde estivermos.

José teve que se afastar da casa do pai para ser alguém melhor. Porque lá debaixo da proteção do pai não iria romper e cumprir o propósito de Deus.

Muitas vezes o Senhor nos tira de onde estamos para que possamos amadurecer.

Temos a oportunidade de aprender com nossos erros e também com os erros dos outros. E nos tornar a cada dia mais homens e mulheres que andam nos padrões de Deus.

Que possamos a luz dessa palavra melhorar a cada dia e crescermos através dos erros em nome de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>