Arquivo mensais:outubro 2013

Aprendendo com a Vida de José

Pr. José da Silva

Texto Base: Gênesis 37:1-36

Nos dias atuais estamos vivendo em plena carência de pessoas dignas de nossa admiração, precisamos de pessoas que possam ser referenciais para as gerações atuais e as que estão por vir. Se observarmos o cenário atual, quais as pessoas que estão nos ensinando palavras e ensinamentos que trazem vida?

Na bíblia encontramos uma série de pessoas que são modelos para muitas áreas em nossas vidas, e José é uma delas.

Lendo sobre a vida de José podemos aprender muitas coisas entre seus erros e acertos.

Além de haver muitos versículos na bíblia a respeito de José, podemos ver que existe um paralelo entre a trajetória de José e a trajetória de Jesus.  José foi muito parecido com o Messias, e sua vida foi profética.

A primeira coisa que podemos aprender olhando para Jose é a respeito da murmuração diante dos problemas.

Reclamamos da vida, achamos que tudo esta difícil, muitas lutas e batalhas. Olhamos para frente e não conseguimos enxergar o futuro, a linha do horizonte.

Mas a vida de José foi muito pior do que a da maioria das pessoas e a bíblia não relata que ele murmurou uma vez sequer.

Mesmo com todos os acontecimentos da vida de José, mesmo sendo um homem com defeitos, cheio de falhas, tendo passado por muitos problemas, tendo sido vendido, preso e injustiçado. Ainda com tudo isso, Deus o fez prosperar e prosperar o povo em que ele governou por sua causa.

Deus é quem muda nossa história e não se esquece de nós.

Ainda que as coisas não corram como desejamos, não podemos perder a visão dos propósitos de Deus, Ele está trabalhando a nosso favor.

Analisando um defeito de José, vemos na bíblia que ele falava dos acontecimentos ao seu pai. Ou seja, era fofoqueiro.

Todo fofoqueiro é imaturo, não mede consequências daquilo que diz.

Além disso, José se vangloriava de ser o queridinho do papai, estava constantemente fazendo menção de seu favoritismo junto ao pai e seus irmãos o odiavam por isso.

Essas atitudes nos mostram a imaturidade de José. Ele era um menino ainda, e não foi corrigido pelo pai. Seus irmãos notavam esse defeito, mas o pai o encobria.

Precisamos ter muito cuidado para não ignorar a imaturidade das pessoas que estão no nosso círculo de convivência.

Enxergar os defeitos dos nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples, mas é necessário para que possamos corrigi-los. Por vezes todos estão vendo, mas nós não vemos por causa da idolatria.

O mesmo pode acontecer com nossos cônjuges, noivos, membros de célula, amigos.

Não podemos ignorar a imaturidade e infantilidade de ninguém. Especialmente aqueles que estão próximos a nós ou debaixo da nossa cobertura, pois como pais, pastores e líderes temos o dever de ajudá-los a crescer.

Isso pode acontecer conosco porque o amor que sentimos pelas pessoas nos tornam cegos e não conseguimos enxergar aquilo que todo mundo vê.

A imagem de José não é de alguém que peca, mas por causa da sua família problemática, ele desenvolveu alguns hábitos e atitudes imaturas.

Muitos também não crescem atualmente porque não descarregam o peso das atitudes imaturas vividas no passado.

Não rompem porque não fazem como José, deixando o seu passado totalmente para traz.

Temos que deixar para traz o passado e viver uma nova história com Jesus!

Deus vê nossa imaturidade e sabe que estamos num processo de amadurecimento. Ele entende as fases que passamos.

Deus viu tudo o que já fizemos no passado, mas se o sangue de Cristo já foi passado sobre nós, não precisamos carregar nenhum peso.

Deus não ignora o pecado, mas Ele ama o pecador. Ele não nos exclui da sua “lista de filhos” por causa dos nossos erros.

O que não podemos é ficar repetindo a imaturidade por anos e anos.
Deus não faz vistas grossas para nada!

Errar faz parte do nosso crescimento. José errou por causa da sua imaturidade, mas de alguma forma, Deus usou isso para tirá-lo do meio daquela família doente, ele seguiu em frente sem reclamar ou retroceder e prosperou.

Os erros que cometemos no princípio não determinam o nosso futuro!

Para Deus não importa como começamos, mas sim como terminamos.

Não é porque erramos uma vez que estamos predestinados a uma vida cheia de erros.

Precisamos voltar atrás, nos abrir diante de Deus, apresentar diante dele nossos corações arrependidos, desejar crescer, buscar atitudes maduras e de acordo com a vontade do Senhor.

Deus vê o desejo das pessoas de serem transformadas.

Se aprendermos a usar nossos erros para avançar em nossa vida espiritual, seremos benção onde estivermos.

José teve que se afastar da casa do pai para ser alguém melhor. Porque lá debaixo da proteção do pai não iria romper e cumprir o propósito de Deus.

Muitas vezes o Senhor nos tira de onde estamos para que possamos amadurecer.

Temos a oportunidade de aprender com nossos erros e também com os erros dos outros. E nos tornar a cada dia mais homens e mulheres que andam nos padrões de Deus.

Que possamos a luz dessa palavra melhorar a cada dia e crescermos através dos erros em nome de Jesus.

A Onda do Espírito

Pr. Almir de Freitas

Texto Base: João 7:37-38

O dia em que aceitamos a palavra do Senhor foi gerado um grande desejo de pregar, falar do seu amor, ama-lo, adora-lo incessantemente, este é o sinal do rio de Deus fluindo no nosso interior, porém com o passar do tempo parece que o rio se secou, que nada vai fluir, que tudo fica estranho e nós achamos que Deus nos abandonou ou está nos castigando por causa de algo que fizemos ou deixamos de fazer.

Mas por que muitas vezes nos sentimos assim?

O amor de Deus jamais acaba e nada poderá nos separar Dele, nada do que fazemos faz com que o amor de Deus por nós diminua. Deus até se entristece, mas jamais nos abandona.

Ao longo dessa mensagem vamos entender o motivo de muitas vezes nos sentirmos desamparados

No mar existem ondas, dias de maré alta, dias de maré baixa e na nossa vida não é diferente. Hoje em dia vivemos no “mar” de Deus, ou seja, já estamos na graça e conforme vamos buscando, crescemos com as ondas de Deus que é o seu manifestar nas nossas vidas, mas os momentos de sentimento de abandono e desamparo se dão pelo fato de também existir momentos de maré baixa em nossas vidas, porém é nessa hora que Deus quer nos treinar, exercitar os nossos músculos espirituais para vencermos o inimigo que tem tentado nos derrubar.

ASPECTOS DA ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO

  • Em nós
  • Sobre nós 

Quando pegamos a onda do Espírito, ou seja, quando estamos no auge da vida cristã provamos o seu poder, porém quando a maré baixa chega precisamos exercitar a comunhão com sua vida residente em nós, ainda que nada pareça acontecer, ainda que nossos olhos não vejam o seu agir, precisamos exercitar a nossa fé e o fato de somente crer que Ele habita em nós.

 ASPECTOS DA VONTADE REVELADA DE DEUS

  • Vontade expressada na Palavra
  • Vontade operada no nosso interior

Muitas vezes perdemos a oportunidade de exercitar a vontade de Deus em nós, esquecemos que temos essa autoridade.

A vontade de Deus não basta estar escrita, é preciso ser vivida!

Muitas vezes a onda passa e parece que a vontade de Deus em nosso espírito fica despercebida, nesses momentos devemos buscar revelação de Deus.

Precisamos ter reações diante das ações de Deus.

 ASPECTOS DA MATURIDADE

  • Descanso
  • Trabalho

Há momentos em que vamos descansar nas ondas do Espírito, aonde Ele vai nos levar, por outro lado há um momento em que precisamos nos esforçar, orar, buscar, clamar pois ninguém irá nos carregar.

 ASPECTOS DO CRESCIMENTO

  • Positivo
  • Negativo

Na nossa vida há dois tempos: somos revestidos do novo e despojados do velho; na maré baixa o Senhor tira coisas da nossa vida e muitas vezes doem, porém isso é tratamento de Deus para que o melhor possa vir.

O sucesso ininterrupto é mais perigoso que o fracasso, ele impede a profundidade! Assim como não existem ondas que não acabam, não existe sucesso sem fim.

Como pegar a onda do Espírito?

 A) Não esteja de costas para o mar;

Isso nos fala de desprezar o mover de Deus, ter uma vida torta cheia de pecado.

 B) Esqueça a onda que passou;

Muitos vivem de experiências passadas, porém é preciso buscar coisas novas em Deus, grandes coisas podem ter acontecido, mas certamente coisas maiores ainda estão por vir.

 C) Não fique enciumado se o outro pegar uma onda maior

Havia muitos barcos, mas Jesus decidiu escolher o de Pedro, mas no final da história todos comeram o peixe. Talvez, ajudar o outro a limpar o peixe esteja dentro do propósito de Deus para sua vida.

 Não despreze o agir de Deus, esteja sensível a vontade Dele, para que em tempo oportuno a onda do Espírito alcance sua vida e Ele te leve a lugares onde nunca imaginou um dia chegar.

Em nome de Jesus.

O Dia em que A Igreja Casou-se Com o Mundo

Pr. Vagner Oliveira

Texto base: Apocalipse 2:12 – 17

“Ao anjo da igreja em Pérgamo escreva: Estas são as palavras daquele que tem a espada afiada de dois gumes.
Sei onde você vive, onde está o trono de Satanás. Contudo, você permanece fiel ao meu nome e não renunciou à sua fé em mim, nem mesmo quando Antipas, minha fiel testemunha, foi morto nessa cidade, onde Satanás habita.
No entanto, tenho contra você algumas coisas: você tem aí pessoas que se apegam aos ensinos de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os israelitas, induzindo-os a comer alimentos sacrificados a ídolos e a praticar imoralidade sexual.
De igual modo você tem também os que se apegam aos ensinos dos nicolaítas.
Portanto, arrependa-se! Se não, virei em breve até você e lutarei contra eles com a espada da minha boca.
Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei do maná escondido. Também lhe darei uma pedra branca com um novo nome nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe.”
Apocalipse 2:12-17

Pérgamo quer dizer ostentação, altura, elevação e era uma igreja do século quatro que enfrentava dificuldades como podemos ver no versículo 12, pois o trono de Satanás estava estabelecido naquele lugar. Sabe-se que era um lugar onde havia muitas perseguições aos cristãos, pois Constantino, o Imperador da época era pagão. Depois de sua “conversão” ao cristianismo houve uma mudança no cenário. Os cristãos que antes eram perseguidos começaram a ser ajudados, da mesma forma que aqueles que se tornassem cristãos também seriam. Constantino então passou a dar pão, mudas de roupas e moedas de prata a eles. A partir desse momento, as pessoas passaram a ser “cristãs”, não por causa do sacrifício de Jesus, mas por interesse e porque havia se tornado um modismo.

Constantino quis assim conquistar o Reino de Deus com influência mundana, mas o Reino de Deus é conquistado por homens e mulheres que passaram pela cruz do calvário.

 “E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito.
Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João.
Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo
(Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus).
Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.
E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,
Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.”
Atos 8:13-19

Em Atos 8:13-19 podemos ver que assim como Constantino, Simão o mágico, também se converteu à fé, mas no momento em que eles receberam o Espírito Santo, Simão quis comprar o Reino de Deus com a sua influência. Simão é aquele que está correndo atrás somente dos benefícios, está preocupado em ir à igreja para ganhar algo, ser curado, para ser abençoado, etc. E trazendo para os nossos dias, será que isso tem sido diferente? Será que não estamos tentando conquistar o Reino de Deus em benefício próprio?

Para ser participante do Reino de Deus não é necessária influência mundana ou dinheiro, é necessário que se tenha compromisso de santidade, pois o Senhor trabalha somente com quem é fiel. Se nós quisermos ser a noiva restaurada precisamos pagar o preço, deixar a superficialidade, parar de sermos cristãos somente de aparência e não podemos ser como Pérgamo, que abriu as portas para que o mundo entrasse.

Quais as portas que você tem aberto para que o mundo entre em sua vida?

É tempo de fechar as portas para o pecado e fazer os consertos que precisam ser feitos.

V.13 “Contudo, você permanece fiel ao meu nome e não renunciou à sua fé em mim, nem mesmo quando Antipas, minha fiel testemunha, foi morto nessa cidade, onde Satanás habita”.

Ainda que Pérgamo fosse a igreja que tinha se casado com o mundo, havia uma pessoa séria, Antipas, “Ant” quer dizer Contra e “Pas” quer dizer Tudo, ou seja, contra tudo o que vem contra Deus. Antipas é aquele que não se corrompe, que é contra o pecado, é aquele que mantém o nome de Deus dentro da igreja.

Quem é você, Antipas que é a fiel testemunha, que não se contamina, ou é Pérgamo, que é a igreja que se casou com o mundo?

Se nós não frearmos o mundanismo, como a próxima geração vai encontrar a igreja?

v. 17“Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei do maná escondido…”

Antipas não é comprado com o pão de Constantino, mas espera pelo maná, pelo pão que desceu do céu, que é Jesus Cristo.

v.17 “… Também lhe darei uma pedra branca com um novo nome nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe.”

Hoje Deus quer nos dar um novo nome, quer mudar o nosso nome de Pérgamo, para Antipas. Ele quer que tenhamos compromisso com Ele, antes que Ele venha com sua espada e separe o mundo da igreja.

Qual Evangelho Temos Vivido?

Preletor: Pr. José da Silva
Texto Base: Lucas 4:1-13

Você sabe oque significa a palavra evangelho? Significa as “boas novas”. Jesus prega em seu evangelho as boas novas, a chegada do reino dos céus. Não devemos ignorar o fato de que satanás também tem o seu evangelho. Sim é isso mesmo, satanás anuncia o evangelho do inferno. O objetivo central dessa palavra é abrir os olhos de nós cristãos, afim de, avaliarmos que tipo de evangelho nós temos vivido e anunciado.

Lemos em Lucas 4:1-13 a passagem em que Jesus é conduzido ao deserto pelo Espírito Santo, e é tentado por satanás. Jesus aqui tinha acabado de ser batizado nas águas por João Batista, e satanás foi até Jesus para anunciar o seu evangelho. E oque satanás fez com Jesus é oque ele tem feito ainda nos dias de hoje, tem tentado e conseguido evangelizar muitos, com as práticas do pecado. Há aqueles que dizem que o diabo não existe, puro engano, e é exatamente isso que o diabo quer que venhamos a pensar, que ele não existe.

Fato é que o mundo não estaria da maneira que está hoje se o diabo não existisse. Não subestime satanás, ele tem uma mente brilhante e inteligente, porém perversa, levando as pessoas a pecarem contra si mesmas e contra Deus. Tudo isso começou quando satanás, um anjo de luz criado pelo Senhor ousou ser maior que Deus, o seu Criador, e foi expulso da presença do Senhor, junto com um terço dos anjos que ali estavam. E satanás caído, influencia o homem e a mulher a pecarem, desobedecendo á Deus (Gn 3). O primeiro assassinato também foi influenciado por satanás, quando Caim matou seu irmão Abel (Gn 4:8). A história continua, e satanás continua influenciando homens, reis e diversos líderes. Há setenta anos vimos satanás influenciando a vida de Hitler. Este homem leva uma nação inteira a crer que seriam capazes de dominar o mundo, pois supostamente eles seriam os únicos de “raça pura”, a ariana. O resultado nós vemos nos livros de história: milhões de inocentes mortos e uma guerra mundial desencadeada. Nos dias de hoje, vemos ditadores, terroristas, corrupção, crime organizado, e uma série de outras evidências, que nos deixam claro que somente uma mente inteligente e perversa como a de satanás é que poderia estar no controle e influenciando todas essas coisas. É para isso que satanás trabalha, para roubar, matar e destruir (João 10:10). Esse é o evangelho de satanás.

O projeto da palavra de Deus é que não nos desviemos nem para a esquerda nem para a direita (Deuteronômio 5:32), mas enquanto não tivermos consciência de quem é o nosso inimigo, de com quem estamos lidando, vamos falhar. O evangelho de satanás tem toda uma estrutura, com pregadores, evangelistas e muitos recursos. Temos a verdade em nós que é Jesus, e muitas vezes detemos essa verdade. Encontramos pessoas que conhecem meias verdades, e não levamos as boas novas a elas. O diabo foi levar as novas para Jesus, porém Jesus conhecia a palavra, e não a deteve para si.

É fácil identificar o evangelho do diabo, pois ele é totalmente o contrário do evangelho de Jesus:

-Jesus nos diz: ame seu próximo. O diabo diz: odeie todos!
-Jesus nos diz: perdoe a quem te ofendeu. O diabo diz: dê o troco, se vingue!
-Jesus nos diz: sirva ao seu próximo. O diabo diz: Seja servido, você merece, exija isso!
-Jesus nos diz: se humilhe. O diabo diz: jamais abaixe sua cabeça, não leve desaforo para casa!

Percebe a diferença? O centro do evangelho de satanás é gerar dúvidas no coração do homem. Uma pessoa insegura não sabe definir o certo do errado. Em Lucas 4:3 o diabo tenta colocar dúvida em Jesus, tentando acabar com sua paternidade dizendo: “Se Tu és o filho de Deus…?” Jesus sabia muito bem que Ele era, e quem era o seu Pai, por isso não deu brecha para satanás, e o respondeu em seguida, fazendo satanás ter de mudar seus planos. Vemos aqui Três princípios que precisamos dominar para obtermos vitória:

A-    Preciso saber quem eu sou;

B-     Preciso saber quem Deus é;

C-     Preciso saber quem o diabo é.

Outro fator a avaliarmos, é que por mais que eu use a palavra de Deus, mas com a intenção errada estarei vivendo o evangelho do inferno. E foi exatamente oque aconteceu com Judas. Andou três anos e meio com Jesus, conheceu toda a verdade, e fez oque fez. Judas reclamou até mesmo do desperdício de perfume que uma mulher lançou sobre Jesus (João 12:5), alegando que poderia ser vendido e dar aos pobres. Pura mentira, Judas reclamou na verdade porque ele era o tesoureiro de Jesus, e roubava todas as ofertas. Estima-se que o valor total daquela oferta é compatível a trinta mil reais. Judas ficou no prejuízo, por isso reclamou. Outro com intenção errada foi Simão. Vemos em Atos 8:17-24, o agir legítimo do Espírito sendo manifesto. Simão ficou admirado com oque viu, e procurou saber quanto ele poderia pagar para receber também da parte do espírito, para poder comercializar o batismo no Espírito Santo.

Em II Corintios 10:3-5, Paulo fala que devemos levar cativos à Jesus todos os pensamentos ruins que satanás lança sobre nossa mente. O interressante é que satanás usa a palavra de Deus, porém a usa com intenção errada, como uma armadilha. Ele faz essa armadilha com muita facilidade com aqueles que não são igreja, e até mesmo com aqueles que são igreja.

No evangelho de satanás, o poder que ele distribui é uma armadilha, uma arapuca. Veja:

1-      Satanás tenta fazer com que Jesus usasse o seu poder:

“Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão.”

2-      Satanás tenta fazer com que Jesus usasse o poder do céu:

 “Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem, E que te sustenham nas mãos, para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra”.

       3- Satanás oferece o seu próprio poder:

“Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares tudo será teu”.

O poder de Deus que está em nós não é nosso. Somos somente um canal de bênçãos para outras vidas. Muitas pessoas querem usar o poder de Deus para benefício próprio, para subir na vida. Sansão é um exemplo típico disso. Deus o separou e o capacitou, mas ainda assim usou o seu poder para fazer “gracinha”. Outro que quis usar o poder de Deus para proveito próprio foi Geazi, que era discípulo de Eliseu (veja história em II Reis 5). Jesus nunca usou o poder de Deus para benefício próprio, mas sempre para ajudar alguém. Para benefício próprio, somente o evangelho de satanás usa.

No evangelho do diabo, sempre há um desejo de subir mais, de ir mais longe onde não se deve estar, um desejo de ganância. Foi oque satanás quis, quando desejou ser maior do que o próprio Deus, o seu criador. Mais dinheiro, mais pecados, mais reconhecimento, sempre mais e mais. Em seu evangelho, oque vale é a gratificação, o que vale é aquilo que pode ser usado para benefício. Não me traz benefício? Então não me serve! Esse é o pensamento desse evangelho imundo do inferno. O diabo sabe que temos muito valor, por isso quer destruir nossos valores, como o casamento e a família, que são pilares em nossa sociedade. 

Igreja do Senhor, com base nesses fundamentos, qual evangelho temos vivido: o evangelho puro de Jesus, ou o evangelho sujo do inferno? Reflita sobre esse assunto e valores, afim de não cair na sutileza de satanás, como tantos homens de Deus caíram e acabaram no esquecimento. Viva as boas novas do reino dos céus, as boas novas de Jesus.